Rod. Vereador Admar Bertolli, 6159 - Almirante Tamandaré - PR (41) 3355-5600

Gestão de resíduos: integração para eficiência

Gostou? compartilhe!

Gestão de resíduos: integração para eficiência

Gestão de resíduos: integração para eficiência

2 de fevereiro de 20172 de fevereiro de 2017

Uma gestão de resíduos eficiente se faz necessária para reduzir problemas ambientais, sociais e econômicos gerados pelo descarte inadequado do lixo

Com a expansão dos centros urbanos, juntamente com o aumento populacional, o consumo de produtos e alimentos aumentou, gerando milhões de toneladas de lixo todos os dias que acabam sendo descartados incorretamente. Contrariando a tendência de crescimento, os espaços para descarte se tornam mais restritos, exigindo uma gestão de resíduos qualificada para que se evite o colapso.

A compreensão da necessidade de uma gestão de resíduos eficiente é recente, recebendo maior evidência com a criação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que contém instrumentos importantes para permitir o avanço do país no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos, decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.

Para a eficiência da gestão de resíduos, há a necessidade de que ela seja integrada. O conjunto de metodologias deve visar, não só a redução dos dejetos gerados, mas também o acompanhamento de seu ciclo produtivo e do impacto ambiental com a destinação correta.

Um conjunto de medidas estratégicas se faz necessário dentro da gestão de resíduos para mudar a concepção, transformação, movimentação e utilização dos produtos e substâncias – reduzindo a quantidade de matérias primas e subprodutos utilizados e consequentemente, diminuindo a necessidade de exploração de recursos naturais.

Também proveniente da conscientização, a reutilização de materiais se faz necessária para o sucesso da gestão de resíduos. Descartar objetos que ainda poderiam ser utilizados resulta, entre outros fatores que impactam negativamente no meio ambiente, na perda de matéria-prima e no desperdício de energia e combustível utilizados em todo o processo de fabricação e distribuição do produto. Uma boa alternativa de destino para esses objetos que ainda podem ser utilizados é a doação, que além de não prejudicar o meio-ambiente, é uma boa forma de ajudar outras pessoas.

A reciclagem é outro pilar de extrema importância numa gestão de resíduos integrada. Permite a reintrodução dos materiais descartados em seu ciclo produtivo após análise, auxiliando na diminuição do uso de matérias-primas e, principalmente, na diminuição do volume a ser descartado em aterros sanitários. Promove, ainda, a inclusão de catadores, possibilitando melhores condições para estes.

Por fim, tudo aquilo que realmente não é passível de reciclagem ou reutilização, e que realmente não tem mais serventia, deve ser enviado para aterros sanitários regulamentados e devidamente licenciados. A destinação final desses dejetos também faz parte dessa integração, fechando o ciclo da gestão de resíduos. A Lei 12.305 (PNRS) estabelece o fim dos lixões e com isso, aterros sanitários são os espaços adequados para um confinamento ambientalmente correto, econômico e seguro dos resíduos, desde que antes tenha sido feita a correta segregação, retirando tudo que pode ser reaproveitado.

Há outras soluções para destinação final de resíduos, como a incineração, a qual também faz parte de uma gestão de resíduos efetiva. O processo, que consiste na queima de resíduos sólidos (principalmente os que possuem risco de contaminação), serve para reduzir o volume destes dejetos de maneira que as cinzas possam ser descartadas em aterros sanitário sem riscos. Este processo é, geralmente, utilizado para o descarte de resíduos de saúde (provenientes de hospitais e postos de saúde, por exemplo).

Não basta apenas estabelecer leis para instituir mudanças. É necessário também estabelecer formas de conscientização – tanto por parte do governo, quanto pela iniciativa privada –  para que aos poucos, os valores da sociedade se modifiquem. O uso da logística reversa e de produtos sustentáveis, é exemplo de mudança no pensamento oriundo da conscientização, já que serve de ponte entre fabricante, revendedor e consumidor, envolvendo todos na missão de gerar os menores impactos possíveis ao meio ambiente.

A Sanetran é referência no serviço de coleta, transporte e destinação final de resíduos orgânicos, recicláveis, industriais, de saúde, entre outros. Oferece, também, serviços de limpeza urbana como varrição, poda de árvores, trituração de materiais vegetais e limpeza de tubulações, contando com equipamentos modernos, frota própria e profissionais qualificados para a prestação dos serviços.

A Sanetran presta estes serviços sempre comprometida com a responsabilidade social, buscando as melhores soluções do ponto de vista econômico e ambiental. Confira mais detalhes sobre nossos serviços e solicite um orçamento!

Fontes:

http://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/a3p/eixos-tematicos/gest%C3%A3o-adequada-dos-res%C3%ADduos

http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/o-caminho-do-lixo/noticia/2012/01/os-numeros-da-reciclagem-no-brasil.html

 

 



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Sanetran Whatsapp Sanetran